Colunistas • Por Thiago Gorges •
No último dia 18 de março, ninguém sabe o que aconteceu. Haviam meninos e meninas que relembraram sua adolescência, sem nenhum sinal de tédio… Muitos deixaram o show do Legião Urbana com o pensamento ”será, só imaginação?”, mas felizmente foi uma realidade. Com Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá animados como adolescentes em cima do palco, deixamos por um momento de pensar sobre “que país é este”, um projeto que fará sucesso, “no Amazonas, no Araguaia-ia-ia, Na baixada fluminense, Mato Grosso, Minas Gerais…” – com muita competência os músicos nos deixaram em êxtase, um show repleto de perfeição, os expectadores cantaram praticamente todas as canções, mostrando mais uma vez que o Rock não fica velho, ao contrário, nos torna jovens ao transformar-se em clássico. Muitos que ali estavam não eram nem nascidos quando Renato Russo nos deixou, no triste 11 de outubro de 1996. A Legião Urbana deixou o palco sem explicações, sem ritos de despedidas, uma breve saudação ao púbico bastou, não era necessário mais do que isto, curvando-se aos fãs, única e simplesmente, demonstrando respeito, sentimento de papel cumprido.
Foi uma festa legal, a gente foi para se divertir. Até a próxima!