GRAVE DIGGER – HERMES BAR CURITIBA 28/03/17      
Por Eliandro Santana
A turnê de lançamento de “Healed by Metal”, novo trabalho dos alemães do GRAVE DIGGER passou por Curitiba em show único no Hermes Bar, antigo Music Hall. A casa recebeu melhorias com relação ao antigo nome e hoje reserva um espaço interessante aos frequentadores, a acústica que era um antigo problema também aparenta ter sido melhorada.
 

A responsabilidade de abrir a noite ficou a cargo dos “piás” da banda HELLGUN, um dos grandes nomes da atual cena Curitibana. O quinteto iniciou próximo das 19h45 levantando o público que ainda chegava a casa.
Estavam previstas nove músicas no set, porém apenas seis foram executadas, destaque para a “Wolfman” e, também a presença de palco dos jovens.
Mesmo com o set não tendo sido apresentado na íntegra, o grupo deixou uma ótima impressão e a certeza que têm um futuro promissor pela frente.

Pontualmente às 20h30, teve início a sexta apresentação dos alemães do GRAVE DIGGER por Curitiba. O tecladista Marcus “The Ripper” Kniep, que substituiu o lendário H.P.Katzenburg foi o primeiro a subir ao palco para a tradicional abertura. Em seguida, os veteranos mandaram de saída a faixa título do novo álbum.

A segunda da noite foi a também nova “Lawbreaker”, com destaque para o discreto, mas espetacular guitarrista Axel Ritt, que com riffs e solos matadores roubou a cena em vários momentos.
Depois foi a vez de “Witch Hunter”, do álbum homônimo de 1985, que levantou a galera, o curioso foi notar que muitas pessoas, talvez se baseando no histórico de atrasos em shows na capital paranaense, ainda chegavam ao local neste momento.

O vocalista Chris Boltendahl esbanjava carisma, e em alguns momentos demonstrava descontração até demais, ao ponto de parar “Lionheart” e fazer a banda recomeçar a musica, após Jens Becker dar uma deslizada logo no início, arrancando risos dos músicos e equipe de palco.
A nova “Hallelujah“ deu uma leve esfriada no publico, mas logo em seguida veio um dos pontos altos do show, com “Tattoed Rider”, do álbum “Return of the Reaper”, que remeteu os fãs ao estilo NWOBHM unindo riffs de guitarra com vocais rasgados de Boltendahl.

Pra acender ainda mais o publico, dois temas do clássico “Excalibur”: a maravilhosa “Morgane Le Fay” e a faixa-título do disco de 1998.
Para fechar a primeira parte do show o tema que pode ser considerado um hino das noitadas roqueiras em Curitiba: “Rebellion (The Clans are Marching)”.
Após uma breve pausa e a sensacional e pouco badalada “The Last Supper”, de 2005 veio seguida da nova: “Call for War”.
No bis final “Highland Farewell” e “Heavy Metal Breakdown” fecharam com chave de ouro outra aparição histórica dos “coveiros” em Curitiba.
Em resumo: se tem uma banda que não decepciona seus fãs, ela se chama GRAVE DIGGER!
Setlist

  1. Healed By Metal
  2. Lawbreaker
  3. Witch Hunter
  4. Killing Time
  5. Ballad of a Hangman
  6. Season of the Witch
  7. Lionheart
  8. Tattooed Rider
  9. The Round Table
  10. The Dark of the Sun
  11. Hallelujah
  12. Morgane le Fay
  13. Excalibur
  14. Rebellion (The Clans Are Marching)

Encore:

  1. The Last Supper
  1. Call For War

Bis

  1. Highland Farewell
  1. Heavy Metal Breakdown

Chris Boltendahl – Voz

Axel Ritt – Guitarra
Jens Becker – Baixo
Stefan Arnold – Bateria
Marcus Kniep – Teclados