O Detonautas está em turnê pelo Brasil e entre uma viagem e outra, conseguimos pegar os caras no pulo e fazer uma entrevista com Tico Santa Cruz.
A banda está na estrada para a realização de shows do novo trabalho, intitulado “VI”, e mesmo com a correria, Tico gentilmente nos concedeu essa rápida entrevista, em que fala sobre peculiaridades da banda e seu novo álbum.

Confira abaixo como foi o papo da 91 Rock na entrevista com Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas:

 
1. O que mais amadureceu nestes 20 anos de trajetória, ou seja, quais foram os elementos que se mantiveram como influência e quais foram substituídos ou até abandonados?

R: Amadurecemos como pessoas, cidadãos e como artistas. Com todos os altos e baixos de uma carreira intensa, que embora na esteja retratada pela mídia, nos exige muita dedicação e disciplina para vivermos de música! Nos dá também um outro olhar sobre nosso trabalho e nos faz sair do lugar comum para buscarmos o que para nós possa ser uma nova experiência musical. Esse disco adota novos elementos como cordas e metais, acordeom e ritmos que inconscientemente encontramos em nossas influências como o bolero. A música não tem limites, por que deveríamos abandonar algo? Se nos for útil, certamente usaremos em algum momento! Agora estamos nesse estado de espírito ou pelo menos buscando encontrá-lo e por isso a pluma na capa do álbum.
2. Por que a escolha de regravar “Na sombra de uma árvore”?

R: Pela mensagem de liberdade e amor que a música transmite! Fizemos uma versão mais psicodélica e a sensação que temos quando ouvimos é a de que estamos chapados de alguma coisa, mas na verdade é só a música!
3. Como a atitude política e social da banda é trabalhada, de maneira que não seja tendenciosa e consiga abraçar o maior número possível de pessoas?

R: A banda não se manifesta politicamente como banda, nos manifestamos como integrantes e democraticamente escolhemos acolher algumas bandeiras. Nem sempre concordamos, porém sabemos nos respeitar.
O que individualmente cada um fala por si, é um direito democrático que cabe a todo brasileiro e não deveria ser motivo para gerar algum tipo de retaliação, seja da forma que for.
A nós interessa o fã que tem sua própria opinião e é capaz de respeitar a dos outros.