O leilão promovido pelo vocalista e guitarrista David Gilmour (Pink Floyd) bateu recordes mundiais ao arrecadar uma verdadeira fortuna. A renda será destinada à fundação de caridade do músico, que aborda pontos como a erradicação da fome no mundo, mudança climática e falta de moradia, entre outros.

Com mais de 100 guitarras disponibilizadas, o leilão foi realizado na última quinta-feira (20), em um evento em Nova York, nos Estados Unidos. No total, a iniciativa arrecadou o expressivo valor de US$ 21.490.750,00 (cerca de R$ 82 milhões, na cotação atual).
Uma das guitarras chegou a bater um recorde mundial de guitarra mais valiosa obtida em um leilão. O instrumento em questão é a Black Fender Stratocaster 1969, modificada e usada por David Gilmour por praticamente toda a carreira dele, inclusive em gravações de estúdio, como “Money”, “Shine On You Crazy Diamond” e “Comfortably Numb”.

Antes do leilão, a estimativa de arrecadação dessa guitarra era de US$ 150 mil (cerca de R$ 573,5 mil). Porém, o valor chegou a incríveis US$ 3.975.000,00 (aproximadamente R$ 15,2 milhões), estabelecendo o recorde mundial e colaborando bastante com os US$ 21,4 milhões obtidos no total.

Outros instrumentos de destaque no leilão foram:
– um violão Martin Nzareth 1969 D-35, arrematado por US$ 1 milhão;
– uma guitarra Fender Stratocaster Olympic White, com número de série #0001, usada para as bases de “Another Brick In The Wall” e arrematada por US$ 1,8 milhão;
– uma guitarra Gibson Goldtop Les Paul 1955, usada para os solos de “Another Brick In The Wall” e arrematada por US$ 447 mil;
– uma guitarra Gretsch White Penguin, também arrematada por US$ 447 mil.

Em entrevista concedida semanas antes do leilão, David Gilmour falou sobre a motivação para leiloar suas guitarras. “Pensei nisso por anos. Essas guitarras me serviram muito bem, mas achei que seria bom fazê-las seguir em frente e render músicas novas com pessoas diferentes. E eu quero levantar algum dinheiro. Há muitos problemas importantes no mundo, em termos de refugiados e fome”, afirmou, à Guitar World.
Ciente dos problemas sociais, David Gilmour declarou que a renda será revertida para sua fundação de caridade. “O dinheiro será distribuído de lá para as pessoas que mais precisam em todo o mundo. Será apenas uma gota no balde, mas muitos serão beneficiados com essa venda. Isso é mais importante para mim nos dias de hoje”, disse.
Fonte: G1

Ouça a 91 ROCK