#ROCKLAB91 -EDIÇÃO03-
Abrindo mais uma semana, sempre as 8h da noite de segunda-feira, lançamos uma descoberta nossa aqui no canal ROCKLAB91.
E desta vez estamos em terras cariocas onde encontramos os caras do CAPITÃO SIBÉRIA, que tem uma historia recente, outubro de 2017, mas com vontade e experiência de sobra pra manter o rock nacional ainda mais vivo.
Com Anderson Rabelo (voz/guitarra) e Leonardo Jorge (baixo) trazemos pra vocês um bate papo com o CAPITÃO SIBÉRIA e um pouco da historia deles.

Conte um pouco a historia de vocês!!
Leo e eu estudamos juntos em meados dos anos 90. Cada um de nós tinha sua própria banda e a gente sempre conversava sobre música porque nossos gostos eram parecidos. Depois que nos formamos, seguimos caminhos diferentes e perdemos o contato por conta das atribuições da vida adulta, que me fez inclusive ficar sem tocar guitarra por muitos anos. Depois desse período sabático, resolvi voltar à ativa com um projeto de rock dos anos 80. Chamei o Leo pelas redes sociais pra participar e ele topou no ato. De lá pra cá, já são três anos com a Capitão Sibéria.

Esse é o mascote que está sempre presente nos shows do Capitão Sibéria


 
De onde vem o nome da banda e qual o significado?
Como nossa intenção era montar um tributo aos anos 80, a primeira coisa que pensamos é que precisávamos de um nome que tivesse um mesmo apelo e sonoridade das bandas da época, como Paralamas do Sucesso, Capital Inicial, Kid Abelha, Plebe Rude, Biquíni Cavadão, Legião Urbana, Barão Vermelho… Depois de avaliar as muitas opções na mesa, num processo que nos consumiu quase seis meses chegamos a dois nomes finalistas que eram “Capitão Xexéu” (uma homenagem a um tio muito querido falecido que me chamava assim) e “Surfistas da Sibéria”. Por fim, escolhemos o primeiro, mas não durou 1 dia e percebemos que ainda não era isso. Resolvemos misturar os dois nomes e curtimos a sonoridade de “Capitão Sibéria”. No fim, ela não possui nenhum outro significado.
Influências?
Enquanto muitas bandas iniciantes tem como influência nos grande nomes internacionais, as nossas são sem dúvida o rock nacional dos anos 80. É o principal alicerce das nossas inspirações.
Uma atitude que acha que não pode faltar pra quem tá começando uma carreira?
Vou citar duas: humildade para aceitar as críticas (e elogios também) e perseverança para superar os percalços que uma banda que busca seu espaço sempre vai encontrar.

Capitão Sibéria tocando no Festival Up Rock


 
Uma musica ou um banda que inspira vocês?
Além de Leo e eu sermos fanáticos pelos anos 80, outra coisa que também temos em comum é a admiração por Engenheiros do Hawaii. A qualidade das composições e o primor nos arranjos e nas execuções é algo que serve para nós como uma grande inspiração e influência. É engraçado que tenho por volta de 25 anos de vida musical e em 90% desse tempo ouço que a voz parece do Humberto Gessinger (vocalista dos Engenheiros). Como sou fã da banda desde 1989, de tanto ouvir as músicas, as entrevistas…acabei por ter algum timbre que faz as pessoas lembrarem. Me sinto honrado quando rolam esses comentários e garanto que não é nada forçado. Indiretamente aprendi a cantar, compor, tocar com ele.

Capitão Sibéria tocando no Festival Rock 80


 
Quando veio sua primeira autoral e em que sentimentos você se inspira pra compor?
Na verdade eu quando criança já brincava de compor. Com 10 anos em meados de 87 já cantava coisas de situações que realmente aconteciam como “Joguei o meu carrinho no fundo do mar”…por aí. E nem sabia tocar ainda, mas já curtia a ideia de um dia vir a ser aquilo que eu tanto admirava vendo o sucesso estrondoso do RPM, Blitz etc. Eu comecei a tocar em 92 e a primeira composição realmente como músico veio logo em 93. Mas eram letras de quem estava aprendendo a compor. Coisas banais que não queriam dizer muita coisa. Ou situações do cotidiano que não tinham muita cara de música. Sentimentos para compor são muito variados. Uma crise romântica, uma tristeza aleatória, uma nova vida que está por vir, uma amizade que te traz felicidade ao lembrar…tudo pode vir a ser motivo.

Capitão Sibéria tocando no Festival Up Rock


 
Um artista ou uma banda que vocês já tenham tocado juntos e um artista ou banda que seja o sonho de vocês em tocar ou compor junto?
Com a Capitão Sibéria ainda não tocamos juntos com nenhum artista de renome, mas no passado eu já tive a chance de abrir dois shows para o Kid Abelha, em 1998. Foi uma experiência incrível porque éramos garotos e tínhamos eles como ídolos e de repente estávamos ali no camarim ao lado. Conversamos com o George Israel e o Bruno Fortunatto e foi demais ouvir eles nos dando parabéns porque estavam ouvindo nosso som antes deles entrarem.
Um sonho nosso, mesmo correndo o risco de soar repetitivo, seria tocar e/ou gravar uma composição nossa com o nosso grande ídolo Humberto Gessinger, o líder dos Engenheiros do Hawaii que hoje segue em um belíssimo trabalho solo.
 
Trabalhos já realizados e projetos para o futuro…
Nos últimos dois anos focamos no nosso projeto “Rock Anos 80”, que foi muito bem recebido pelo público. Durante esse período começamos a pensar em tirar do papel nosso trabalho autoral. A ideia amadureceu e no primeiro semestre de 2019 começamos a gravá-lo. Compusemos oito canções e nossa ideia é disponibilizar uma música nova por mês entre junho a dezembro e então lançar o disco completo. Já lançamos “Tropas do Ar” (em junho) e “Rastros na Solidão” (cuja estreia coincidiu com Dia Mundial do Rock, no dia 13 de julho). Com o trabalho completo pretendemos divulgar ao longo deste ano e também do próximo.
Seguimos em paralelo com o projeto Rock 80. Atualmente somos uma dupla, mas nos shows contamos com a presença de um baterista avulso.
Confira aqui o som do CAPITÃO SIBERIA com os singles “Rastros na Solidão” e “Tropas do Ar”
 

E para seguir ou entrar em contato os caras basta clicar nos links abaixo:

Youtube
Instagram
Facebook
Spotify

Ligar 21 9 9966 7942 ou também por email capitaosiberia@gmail.com


 
Valeu galera, espero que tenham gostado da indicação da semana e segunda-feira que vem, as 8h da noite tem mais!!!!!
E se você quer divulgar a sua banda ou o seu trabalho solo, manda um email pra gente no ROCKLAB@91ROCK.COM.BR com seu release e todo o material autoral que já produziu. Quem sabe voce pode ser o próximo escolhido.
 

Ouça e curta a 91 ROCK