Skip to Content

Category Archives: Cinema

“Eu ainda estou vivo”, diz Ozzy Osbourne sobre a morte do rock

Em entrevista a uma rádio norte-americana, músico também comentou sobre “o fim dos discos”; “nunca pensei veria isso”, afirmou.

Durante uma entrevista recente à rádio norte-americana 95 WIIL Rock, Ozzy Osbourne disse que o rock não morreu porque ele “ainda está vivo.”

Na ocasião, o apresentador John Perry questionou o músico sobre a morte do gênero. “Eu ainda estou vivo”, disse. “Mas nunca pensei que viveria para ver o fim dos discos. Eu nunca uso computador. Tudo está completamente mudado. Muitas pessoas roubam músicas e, por isso, muitas outras não conseguem mais viver disso.”

Osbourne também afirmou que não pretende se aposentar em breve. “Acho que farei isso até o dia da minha morte”, continuou. “Não é um trabalho, é uma paixão. É ótimo e paga bem.”

Escute a entrevista completa, em inglês, abaixo.

O Black Sabbath, que foi liderado por Osbourne durante os 49 anos de banda, realizou o último show em 4 de fevereiro, na cidade-natal do grupo, Birmingham, na Inglaterra. A performance foi registrada no documentário The End of the End. O filme terá uma noite de exibição única, no dia 28 de setembro, em mais de 1,5 mil cinemas ao redor do mundo, que incluem sessões no Brasil.

Fotógrafos curitibanos criam galeria de arte virtual

Essa é uma dica interessante para você que é fotógrafo ou videomaker, ou para os apaixonados por fotografia que não tem opções (ou financiamento)  para expor ou mostrar o seu trabalho publicamente.

Pensando nisso, os fotógrafos curitibanos Andre Wormsbecker e Celso Alexandre Krüger, criaram o site mostra fotográfica. O mostra fotográfica é uma galeria de arte virtual – com a intenção de promover um espaço democrático (e gratuito) para que artistas e profissionais das artes visuais, de todas as regiões, idades e culturas, possam expor os seus trabalhos, no formato digital. O projeto é democrático por promover de maneira rápida, eficiente e sem burocracias a arte visual em todas as suas concepções e expressões. Os artistas que são apaixonados por fotografia, cinema e vídeo, podem expor suas obras e ideias no site. Todo mês, um artista será destaque no site. Se você gostou da ideia, confira lá: mostrafotografica.com.br e, quem sabe, você possa ser o próximo escolhido?

Maverick, sequência de Top Gun: Ases Indomáveis, ganha data de estreia em 2019

Tom Cruise será novamente o protagonista e o diretor Joseph Kosinski deve encabeçar a aguardada continuação do clássico de 1986.

A aguardada sequência para o clássico Top Gun: Ases Indomáveis, estrelado por Tom Cruise, finalmente ganhou uma data de estreia nos Estados Unidos: 19 de julho de 2019. Ainda não se sabe em que data o filme chegará aos cinemas brasileiros.

Após sete anos de rumores e atrasos, a Paramount anunciou recentemente que Top Gun: Maverick está sendo desenvolvido com Joseph Kosinski – que encabeçou a ficção científica estrelada por Cruise Oblivion – como a primeira opção para diretor e com Cruise a bordo para reviver o papel do piloto Pete “Maverick” Mitchell.

Os rumores de uma sequência de Top Gun começaram a circular em 2010, mas a morte do diretor do filme original, Tony Scott, em 2012, atrasou o projeto. No entanto, enquanto promovia o reboot de A Múmia, Cruise prometeu que o filme “com certeza vai acontecer”.

 

Black Sabbath registra último show da banda em documentário

The End of the End terá única exibição no dia 28 de setembro, em mais de 1,5 mil cinemas ao redor do mundo.

O Black Sabbath registrou o triunfante último show do grupo no documentário The End of the End. O filme terá uma noite de exibição única, no dia 28 de setembro, em mais de 1,5 mil cinemas ao redor do mundo. Ainda não foi divulgada nenhuma sessão no Brasil.

Alguns ingressos já estão à venda, e, em breve, serão anunciadas exibições em novas localidades. No site oficial da produção, que tem mais detalhes sobre as sessões e sobre o filme, os fãs podem solicitar exibições do longa em diferentes lugares.

O último show dos ícones do metal aconteceu em 4 de fevereiro, na cidade-natal do grupo, Birmingham, na Inglaterra. Além de documentar o momento, The End of the End traz cenas dos bastidores e depoimentos pessoais dos integrantes. O diretor Dick Carruthers (Led Zeppelin: Celebration Day, Imagine Dragons: Smoke + Mirrors Live) também capturou a banda apresentando sucessos como “Iron Man”, “Paranoid” e “War Pigs”, tanto no palco, quanto no estúdio.

Em um comunicado, o grupo disse que voltar à cidade natal depois de tantos anos “foi muito especial”. “Foi muito difícil se despedir dos nossos fãs, que têm sido incrivelmente fiéis a nós ao longo dos anos.”

Em entrevista à Rolling Stone EUA, Ozzy Osbourne falou sobre o fim do Black Sabbath. “Estamos terminando de forma definitiva em Birmingham”, afirmou. “Não vamos ter uma nova formação daqui a cinco anos e dizer que fizemos isso a ‘pedido do público’.”

 

 

fonte: rollinstones.uol.com.br

Mesmo sem os irmãos Cavalera, Endurance mostra de forma empolgante a trajetória do Sepultura.

Documentário sobre a história da maior banda brasileira de heavy metal chega aos cinemas nesta quarta-feira, 14.

Não existe nada mais difícil do que contar dois lados de uma história quando uma destas partes simplesmente se recusa a falar. Isto acontece em Sepultura Endurance, documentário sobre a trajetória da ainda maior banda brasileira de heavy metal, o Sepultura. Com direção de Otávio Juliano, o filme entra nesta quarta-feira, 14, em circuito nacional.

Como todos sabem, em 1996, Max Cavalera, que era o frontman, um dos guitarristas e compositores da banda, acabou deixando tudo para trás, justamente quando o quarteto estava no auge. Dez anos depois, foi a vez do irmão dele, o baterista Iggor Cavalera, abandonar o barco. Até hoje, existe uma rixa pessoal e profissional entre Max e Iggor e o resto da banda. Os irmãos se recusaram a ter qualquer envolvimento com o longa e aparecem nele através de cenas de arquivo, apenas.

Mesmo com estes problemas, Sepultura Endurance mostra com distinção porque o Sepultura esteve no Olimpo do metal e resiste até hoje, mesmo com trocas na formação e mudanças no panorama musical. No final, fica a impressão de que o quarteto atual, formado por Andreas Kisser (guitarra), Derrick Green (vocal), Paulo Xisto Jr. (baixo) e Eloy Casagrande (bateria), é feito de verdadeiros batalhadores, músicos que não se furtam em ficar boa parte do tempo na estrada para agradar aos fãs e assim manter vivo o legado conquistado com muito suor.

O documentário delineia com propriedade as quatro personalidades que hoje compõem o Sepultura. Kisser surge como o líder, o cara que junta todas as peças, segura as broncas e aponta para os caminhos para o futuro. Green é sempre um cara cool, um estrangeiro que se adaptou de forma notável à banda e aos nem sempre abrasivos elementos da cultura brasileira. Ele fala francamente sobre o começo na banda, quando houve uma certa resistência à sua entrada, em 1997, mas Green, com talento, personalidade e perseverança, se firmou e hoje é uma das peças mais importantes do Sepultura.O baixista Paulo Xisto é mostrado sempre discreto e sólido. E o novato Eloy Casagrande também comenta como foi entrar para o time do Sepultura: um sonho que se tornou realidade.

Sepultura Endurance tem um pouco para todo mundo. Quem tem curiosidade para saber como foram os primórdios da banda vai gostar da sequência em que Paulo e Kisser vão a Belo Horizonte e recordam do período distante dos anos 1980, quando eles eram apenas adolescentes entrando de cabeça no mundo do metal. As cenas de arquivo do Sepultura no auge, ainda com os irmãos Cavalera, gravando o álbum Roots com a tribo dos índios Xavantes no Amazonas, ou então tocando de forma avassaladora no festival Rock in Rio de 1991, vão mexer com a memória afetiva de muita gente.

Quem é adepto da fase contemporânea da banda, com Green como vocalista, também não pode se queixar: as performances ao vivo são ferozes e eletrizantes. O Sepultura hoje é uma máquina bem azeitada e que, no palco, tem poucos oponentes.

Ao longo do filme, depoimentos de ícones como Lars Ulrich (Metallica), Phil Anselmo (ex-Pantera, Down), Phil Campbell (Mötorhead), Corey Taylor (Slipknot) e David Ellefson (Megadeth) só reforçam a importância da banda para o metal mundial.

fonte: rollingstones.uol.com.br

 

 

Festival Internacional de Cinema de Curitiba acontece entre os dias 07 e 15 de Junho

O VI Olhar de Cinema – Festival Internacional de Cinema, mantém a programação variada, o evento é uma possibilidade de trazer o que há de novo na produção de cinema no mundo, apresentando novas filmografias ao público paranaense e discutindo o audiovisual com realizadores, críticos e gestores.

 

A equipe de programação está trabalhando desde o começo de janeiro para tornar o festival ainda mais interessante para o público. Segundo Antônio Junior, diretor de programação e produtor executivo do festival, “vai ser uma programação muito plural e de potência cinematográfica. Como em anos anteriores, teremos diversas estreias mundiais, internacionais e nacionais”.

Mostras

Além da Mostra Competitiva, entre as mostras programadas para este ano estão as já tradicionais Olhar Retrospectivo, que traz uma retrospectiva com um grande nome do cinema mundial; Foco, que apresenta novos autores ao público; Exibições Especiais, que redescobre filmes especiais e revisita mestres do cinema; Novos Olhares, com filmes que tem uma maior radicalidade em sua proposta estética; Outros Olhares, que busca um panorama do que vem sendo realizado no mundo e a Mirada Paranaense, quem tem como objetivo apresentar a produção do estado.

Nesta edição, a novidade fica por conta da mostra Pequenos Olhares, dedicada a crianças e adolescentes. “Estamos muito animados com essa mostra, que já é um sonho antigo nosso e do público, que sempre cobrou uma mostra que possibilitasse a participação dos pequenos em um festival de cinema”, afirma Antonio Junior.

O site do festival já está no ar e os filmes selecionados já estão disponíveis: www.olhardecinema.com.br

Documentário do Grateful Dead estreia em junho

Intitulado Long Strange Trip, filme tem lançamento marcado para o próximo dia 2, na Amazon Prime Video.

Em 2015, ano em que a banda californiana Grateful Dead comemorou o 50º aniversário dos primeiros shows, Bob Weir, um dos fundadores do grupo, teve a vida dele contada em The Other One: The Long, Strange Trip of Bob Weir, documentário da Netflix.

 

Agora, uma nova produção sobre o Grateful Dead será lançada, dessa vez com foco na carreira de todo o grupo. Intitulado Long Strange Trip, o documentário chega à Amazon Prime Video nesta sexta, 2, com produção de Martin Scorsese e direção de Amir Bar-Lev (The Tillman Story). O filme percorre a trajetória da banda, e traz imagens de arquivo inéditas, performances ao vivo, novas entrevistas com os integrantes e com outras personalidades do universo do Grateful Dead.

Em entrevista à Rolling Stone EUA realizada em 2014, quando a produção do documentário foi confirmada, os integrantes remanescentes da banda, Mickey Hart, Bill Kreutzmann, Phil Lesh e Bob Weir, comentaram sobre o filme. “Milhões de histórias foram contadas sobre o Grateful Dead. Com o 50º aniversário chegando, pensamos que seria a hora de contarmos a nossa versão e o Amir é o cara perfeito para nos ajudar a fazer isso. Não é preciso dizer, estamos até acanhados em ter a colaboração de Martin Scorsese”.

“De O Último Concerto de Rock a George Harrison: Living in the Material World, passando por Bob Dylan e Rolling Stones, ele fez alguns dos melhores documentários musicais de todos os tempos com nossos artistas favoritos e nos sentimos honrados de tê-lo envolvido no projeto”, completou o grupo.

Veja abaixo o trailer de Long Strange Trip:

 

Fonte: Rollingstone Brasil

Paul McCartney revela personagem dele no novo Piratas do Caribe

O cantor e compositor deve interpretar um guarda de prisão no quinto filme da saga estrelada por Johnny Depp.

Paul McCartney, que gravou uma participação no filme Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar, revelou o personagem dele por meio de uma publicação no Instagram no último sábado, 13.

Em uma imagem promocional com a legenda “#Pirates Life” (“vida de pirata”, em tradução livre), McCartney é visto de cabelo comprido e escuro, além de maquiagem pesada nos olhos e uma bandana por baixo do desgastado chapéu de pirata. O baixista também segura uma cartas na mão enquanto dirige o olhar ameaçador à câmera.

McCartney não é o primeiro músico a se juntar ao elenco da franquia de Johnny Depp: Keith Richards, dos Rolling Stones, já interpretou o Capitão Teague, o pai do Jack Sparrow de Depp, em dois filmes do Piratas do Caribe.

Apesar de McCartney não ter dado indícios do papel que fará no longa, o site E! Online afirmou que a lista do elenco revelava que o ex-Beatle interpretará um guarda de prisão. Segundo o Deadline, em março de 2016, “grande cena extra” de McCartney foi filmada após a produção ter sido finalizada para acrescentar a participação do cantor ao filme.

Embora Paul tenha feito aparições e participações especiais em séries como BoJack Horseman (voz), da Netflix, e 30 Rock, é a primeira vez em 30 anos que ele aparece em um longa-metragem. A última vez foi na comédia de humor negro Comendo os Ricos.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar chega aos cinemas em 26 de maio.

 

fonte:rollingstone.uol.com.br

Alien: Covenant

Ridley Scott retorna ao universo que criou com ALIEN: COVENANT, um novo capítulo em sua inovadora franquia ALIEN. A tripulação do navio-colônia Covenant, ligada a um remoto planeta no lado distante da galáxia, descobre o que eles acham que é um paraíso inexplorado, mas na verdade é um mundo escuro e perigoso. Quando descobrem uma ameaça além de sua imaginação, devem tentar uma fuga angustiante.

title_goes_here