Cazuza

Cazuza foi um dos maiores ídolos da geração do pop-rock dos anos 80 no Brasil. Registrado como Agenor de Miranda Araújo Neto, nasceu no Rio de Janeiro e foi criado em Ipanema. O músico era filho de João Araújo, um dos gerentes da gravadora Som Livre. O nome Cazuza é um apelido que significa “moleque” no nordeste, já que o seu pai tinha origem pernambucana. 

No começo dos anos 80, Cazuza tornou-se vocalista da banda Barão Vermelho, formada pelo guitarrista Frejat. Em 1983, gravaram a música “Beth Balanço”, que se tornou um grande sucesso. Mesmo assim, poucos anos depois Cazuza decide sair do Barão. Um de seus últimos shows com a banda foi no Rock In Rio, em 1985, no mesmo dia de bandas como AC/DC e Scorpions. 

Em 1985, Cazuza iniciou uma carreira solo de sucesso. Neste mesmo ano, descobriu ser portador do vírus HIV. Porém, só declarou publicamente a doença em 1989, quando lançou o disco duplo “Burguesia”. Mesmo tendo gravado o disco numa cadeira de rodas, já bastante debilitado, este trabalho recebeu vários prêmios. 

Cazuza morreu em julho de 1990, aos 32 anos. Mesmo assim, deixou um grande legado para a música brasileira, através de 126 canções gravadas, 78 inéditas e 34 registradas por outros intérpretes. Após sua morte, os pais fundaram a Sociedade Viva Cazuza, que auxilia portadores da AIDS.