Em setembro de 1959, surgia o embrião do Creedence Clearwater Revival. O vocalista e guitarrista John Fogerty, o baterista Doug Clifford e o baixista Stu Cook formam o The Blue Velvets. Até 1967, tiveram vários nomes, até se decidirem por Creedence Clearwater Revival. Com este nome, a banda alcançou rápido sucesso, recebendo disco de ouro já no primeiro álbum, em 1968.

O Creedence Clearwater Revival durou apenas 5 anos, mas lançou 7 álbuns neste período, e recebeu nove discos de ouro e sete discos de platina. Mesmo com o grande sucesso, a banda se separou em 1972. O vocalista e guitarrista John Forgety seguiu uma carreira solo de sucesso, com a qual continua até os dias atuais. Em 1993, o Creedence Clearwater Revival foi introduzido ao Rock and Roll Hall of Fame. 

O ex-vocalista e guitarrista do Creedence Clearwater Revival, John Fogerty, após sair da banda, processou a “Fantasy Records” para disputar os direitos autorais das músicas do grupo. Na época, seu irmão, Tom Forgety, guitarrista da banda, tomou partido a favor da gravadora. John declarou em uma entrevista que este foi um dos momentos “mais negros de sua vida”. Por essa razão, os dois nunca mais se falaram, e permaneceram brigados até a morte de Tom, em 1990. 

Em 1995, o projeto Creedence Clearwater Revisited foi formado pelo baterista Doug Clifford e pelo baixista Stu Cook, membros fundadores do Creedence original. A banda toca exclusivamente músicas da época entre 1968 e 1972, e nunca lançou material inédito. O novo grupo chegou a ser processado por John Forgety, mas ganharam na justiça o direito de usar o nome do Creedence. 

O nome Creedence Clearwater Revival surgiu pela junção do nome de um amigo de Tom Fogerty, “Credence Nubal”, com “Clearwater”, uma cerveja da época. A palavra “Revival” simboliza a união entre os membros, que já tocavam juntos desde 1959. Ao nome de Credence, adicionaram mais uma letra “e”, para fazer um trocadilho com a palavra “Creed”, que significa “crença”.

 

Discografia

Álbuns de estúdio:

Creedence Clearwater Revival (1968)
Bayou Country (1969) 
Green River (1969) 
Willy and the Poor Boys (1969) 
Cosmo´s Factory (1970) 
Pendulum (1970) 
Mardi Gras (1972)

Coletâneas:

Creedence Gold (coletânea, 1972) 
More Creedence Gold (coletânea, 1973) 
Chronicle, Vol. 1 (coletânea, 1976) 
Chronicle, Vol. 2 (coletânea, 1986) 
Rollin´ On the River (coletânea, 1988)

Álbuns ao vivo:

Live in Europe (ao vivo, 1973) 
The Concert (ao vivo, 1980)

 Compactos:

Susie Q (Partes I e II) (1968) 
I Put a Spell on You/Walk on the Water” (Junho de 1968) 
Proud Mary/Born on the Bayou” (Janeiro de 1969) 
Bad Moon Rising/Lodi” (Abril de 1969) 
Green River/Commotion” (Julho de 1969) 
Down on the Corner/Fortunate Son” (Outubro de 1969) 
Traveling Band/Who´ll Stop the Rain” (Janeiro de 1970)
Up Around the Bend/Run Through the Jungle” (Abril de 1970) 
Lookin´ Out My Back Door/Long as I Can See the Light” (Julho de 1970)
Have You Ever Seen the Rain?/Hey Tonight (Janeiro de 1971) 
Sweet Hitch-hiker/Door to Door (Julho de 1971) 
Someday Never Comes/Tearin´ Up the Country (Março de 1971)