Pink Floyd

O embrião do que viria a ser o Pink Floyd, uma das mais influentes bandas da história, foi o Sigma 6, formado por Roger Waters, Rick Wright e Nick Mason, alunos da Faculdade de Arquitetura de Cambridge. A grande virada ocorreu quando Syd Barret se juntou ao grupo. O músico teve a idéia do nome Pink Floyd para homenagear 2 artistas que ele admirava: Pink Anderson e Floyd Council.

O Pink Floyd foi uma banda de rock inglesa, que atingiu sucesso mundial com sua música psicodélica e progressiva. Seu trabalho foi marcado pelo uso de letras filosóficas, experimentações musicais e shows elaborados. O Pink Floyd é um dos grupos de rock mais influentes e comercialmente bem-sucedidos da história, pois vendeu mais de 200 milhões de álbuns. A banda foi induzida ao Hall da Fama do Rock and Roll em 1996.

O guitarrista e vocalista David Gilmour  se juntou ao Pink Floyd em 1968, meses antes da saída de Syd Barrett, devido ao seu estado de deterioração mental, agravado pelo uso de drogas. Após perder seu principal letrista, Roger Waters tornou-se o compositor e líder conceitual do grupo, com Gilmour assumindo a guitarra solo e parte dos vocais. Com essa formação o Pink Floyd atingiu sucesso internacional, com álbuns como “The Dark Side of the Moon” e “The Wall”.

Na década de 90, o Pink Floyd, sem Roger Waters, lançou o disco Division Bell, que atingiu o primeiro lugar nas paradas Britânica e Americana, e rendeu à banda um Grammy de melhor Rock Instrumental. Durante esta turnê, o grupo registrou o material que seria lançado em Pulse, um disco duplo que trazia o Pink Floyd tocando na íntegra o álbum Dark Side Of The Moon pela primeira vez em 2 décadas.

O Pink Floyd lançou em 1979 o álbum conceitual The Wall, concebido por Roger Waters, que lida com temas como solidão e falha de comunicação, que foram expressos pela metáfora de um muro construído entre uma banda e sua audiência. Um filme de mesmo nome foi lançado em 1982, e trazia como protagonista o cantor Bob Geldof, que regravou a maioria dos vocais, e ainda apresenta animações feitas pelo artista Gerald Scarfe. O filme arrecadou mais de quatorze milhões de dólares nas bilheterias norte-americanas.

 O sucesso do disco de estréia do Pink Floyd é atribuido principalmente à mente genial de Syd Barret, responsável pelos arranjos de estrutura indefinida, cheio de nuances e completamente imprevisíveis. A linha que limitava a genialidade e a loucura de Syd Barrett porém se tornava mais tênue a cada momento. Problemas mentais provenientes de uma infância conturbada se agravaram em virtude do uso excessivo de alucinógenos e Syd Barrett começou a apresentar um comportamento algumas vezes esquizofrênico e algumas vezes alienado. A situação se agravou até o ponto em que Syd Barret não conseguia mais tocar ou compor e se limitava no palco a tocar um único acorde e olhar para um ponto perdido no espaço. Foi convidado para preencher o espaço na banda o vocalista e guitarrista David Gilmour, antigo companheiro de escola de Roger Waters e Syd Barret.

Syd Barrett era muito mais do que apenas músico. Movido por inspiração e LSD Syd era compositor, poeta, pintor e artista performático. Planejados e comandados por ele os shows do Pink Floyd eram muito mais do que apenas espetáculos sonoros. Usando truques simples de luz e projeção de slides o Pink Floyd tentava reproduzir em palco os efeitos de viagens de ácido e segundo muitos conseguia. Os shows iniciais dirigidos a um público underground composto de poetas e ativistas políticos rapidamente chamou a atenção da indústria musical. O Pink Floyd ajudava a inaugurar o rock experimental e cunhava o termo psicodelismo para definir o seu estilo de música.

O Pink Floyd logo no início é contratado por uma pequena gravadora, a Thompson Records, e grava um single com as músicas “Lucy Leaves” e “I´m a King Bee”, que teve uma excelente aceitação. Os apreciadores do Floyd não eram mais apenas fãs de sua música e passavam aos poucos a ser como que seguidores de uma doutrina, seguindo a banda aonde quer que ela fosse. A EMI, que havia a poucos meses classificado o trabalho da banda de “experimental demais”, rapidamente os contratou.

Em 1973 a banda grava Dark Side Of The Moon, um dos álbuns mais bem sucedidos da história, que viria a permanecer mais de 20 anos entre os mais vendidos. Com este disco o Pink Floyd prova definitivamente que não dependia apenas do gênio de Syd Barrett e supera em todos os aspectos a obra prima que foi o primeiro disco. A EMI chegou a construir fábricas para fabricar exclusivamente este disco, que marca uma fase de trabalho conjunto e harmonia entre os membros da banda.

Em 2005, para delírio de milhares de fãs ao redor do mundo, o Pink Floyd volta a tocar ao vivo e com sua formação original, exceto Syd Barret. O show se deu, juntamente com os de muitos outros artistas, em Londres na Inglaterra, em prol da absolvição da dívida externa dos países pobres da Africa, no festival chamado “Live Aid 8”, organizado pelo amigo particular de Roger e David, Bob Geldof. A banda tocou clássicos como “Wish You Where Here”, “Money”, “Confortably Numb” e outras. David Gilmor e Roger Waters mal trocarem olhares durante as músicas.

2007 foi o aniversário de 40 anos em que o Pink Floyd assinou com a EMI, e o aniversário de 40 anos do lançamento dos 3 primeiros singles “Arnold Layne”, “See Emily Play” e “Apples and Oranges” e do seu primeiro álbum The Piper at the Gates of Dawn. Isso foi marcado pelo lançamento de uma edição limitada contendo mixagens estéreo e mono do álbum, além de faixas dos singles e gravações raras.

Em 10 de Maio de 2007, Roger Waters tocou em um concerto em homenagem ao Syd Barrett no Centro Barbican em Londres. Isso foi seguido de uma apresentação surpresa pelo Pink Floyd pós-Waters, com David Gilmour, Rick Wright e Nick Mason de “Arnold Layne” para um estrondoso aplauso e uma ovação em pé. Mas esperanças de um próximo show de reunião com a formação clássica foi descartada quando Waters não tocou com o grupo. Roger Waters subiu ao palco aos gritos de “Pink Floyd!” ao qual ele respondeu “Mais tarde”. Gilmour, Mason e Wright subiram ao palco aos gritos de “Roger Waters!” ao qual Gilmour respondeu educadamente, “Yeah, ele esteve aqui também, agora o resto de nós.”

Mais recentemente, Waters se tornou mais e mais aberto para uma reunião com o Pink Floyd. Em uma entrevista em 2007 ele disse “Eu não teria nenhuma problema se o resto deles quisesse se juntar de novo. E isso nem precisaria acontecer para salvar o mundo. Isso poderia acontecer somente por ser divertido. E as pessoas o adorariam.”

Em 24 de Setembro de 2007, Gilmour afirmou sobre uma reunião futura do Pink Floyd, de qualquer jeito, sendo ela com Roger Waters ou não; “Eu não sei porque eu gostaria de voltar atrás para aquela coisa antiga. É bastante retrogressivo. Eu quero olhar para frente, e olhando para trás não é minha alegria.”

Em 10 de Dezembro (Reino Unido) e 11 de Dezembro (Estados Unidos), o Pink Floyd lançou um novo box, Oh, By the Way contendo todos os 14 álbuns de estúdio com suas respectivas atuais remasterizações, encarte original de vinil, mais encarte por Storm Thorgenson.

No dia 21 de Maio de 2008, O Pink Floyd recebeu o prêmio Polar na cidade de Estocolmo,Suécia. O júri declarou que sua decisão foi baseada na importância do Pink Floyd para a evolução da música popular, por uni-la à arte, em sua proposta experimental, e por seu sucesso “capturar e formar reflexões e atitudes para toda uma geração”. O júri declarou ainda que a banda “inspirou e marcou o caminho para o desenvolvimento do rock progressivo”.

Em julho de 2014, foi anunciado que os membros do Pink Floyd vão editar em outubro de 2014 um novo álbum “Endless River”, o primeiro dos últimos 20 anos. O novo trabalho tem como base material inédito registado em 1994, durante as sessões de gravação de “Division Bell”.

No dia 7 de Novembro de 2014, o Pink Floyd lança seu mais novo e último álbum intitulado “The Endless River”, encerrando suas atividades oficialmente logo após o lançamento do mesmo.

Em agosto de 2015, David Gilmour confirma a revista que o grupo Pink Floyd acabou. No final do ano passado (2015), David Gilmour fez 3 shows no Brasil, Em Porto Alegre, Curitiba e São Paulo.

 

Discografia:

The Piper at the Gates of Dawn (1967)
A Saucerful of Secrets (1968)
More (1969)
Ummagumma (1969)
Atom Heart Mother (1970)
Meddle (1971)
Relics (1971)
Obscured by Clouds (1972)
Dark Side of the Moon (1973)
Wish You Were Here (1975)
Animals (1977)
The Wall (1979)
The Final Cut (1983)
A Momentary Lapse of Reason (1987)
The Division Bell (1994)
The Endless River (2014)