Ramones

O ano era 1974, período em que as rádios americanas obrigavam todos seus ouvintes a escutarem dezenas de acordes de guitarra e toda uma super produção onde valia mais o virtuosismo dos músicos do que o da sua mola propulsora, a adrenalina. Enquanto isso, em Forest Hills, subúrbio de Nova York, três rapazes juntam-se para seguir o caminho oposto de tudo aquilo, compram uns instrumentos baratos e com uma primeira formação, Johnny, Joey e DeeDee começam a ensaiar temas curtos e rápidos. Com o tempo Tommy entra no grupo assumindo a bateria e a line up da banda foi reconstruída, com Joey indo para os vocais, Johnny permanecendo na guitarra e DeeDee no baixo, assim surgia o fenômeno The Ramones a lenda do punk.

Fãs de Beatles os Ramones resolveram adotar para o nome de sua banda, um pseudonimo usado por Paul McCartney, na época em que os Beatles iam para a Alemanha. Para se hospedar em hotéis em uma tentativa de despistar a imprensa e os fãs Paul adotava o nome de Phill Ramone. Com o nome THE RAMONES, escolhido o grupo consegue uma apresentação no lendário clube onde originalmente só tocava country e blue-grass, CBGB, em Nova York, apresentando seu repertorio de 25 musicas, onde todas tinham menos de 3 minutos. Eles começaram sua caminhada para mudar o eixo do mundo.

Dispostos a mudar a cena estagnada causada pelo rock progressivo da época, eles introduziram a idéia do “faça você mesmo” para o grande público. No fim de 1975, os Ramones conseguiram o seu primeiro contrato com uma grande gravadora. E em 1978 eles fizeram a viagem ao Reino Unido, onde influenciaram bandas como os Sex Pistols e o The Clash. Desde então não pararam de fazer turnês, passando inclusive pelo Brasil.

O menino Jeff Hyman ou Joey Ramone como foi mais conhecido mais tarde, nasceu em 19 de maio de 1951. Sua primeira banda não deu muito certo. Depois de passar por hospitais psiquiátricos, o magro e cabeludo Joey estava decidido a formar uma banda de garagem que misturasse o ritmo básico do rock and roll com as melodias simples dos grupos pop dos anos 60.

Assim nasceu o Ramones. As formações do grupo foram várias, mas Joey estava sempre lá. Atencioso, tímido e de aparência frágil, ganhava sempre a simpatia dos fãs, tornando-se “a cara” dos Ramones.

Assim como o nome, os Ramones, também decidiram adotar o mesmo visual, com jaquetas de couro e calças jeans rasgadas. Assim, estavam definindo o que se tornaria o uniforme punk até os dias de hoje. E foi assim que unificados, desunificaram tudo que todos conheciam sobre musica. Há quem diga que os Ramones foram os salvadores do Rock.

Os Ramones já tiveram grande envolvimento com o mundo do cinema, além de dois filme feitos com suas historias ou roteiros próprios, a maior alavanca para o sucesso tardio dos Ramones foi a inclusão da faixa Pet Sematary do disco Brain Drain na trilha sonora do filme de mesmo nome de Stephen King. Grande fã dos Ramones o próprio King foi responsável pela indicação da banda. No brasil o filme recebeu o título de Cemitério Maldito. Na continuação do filme, Pet Sematary II, a música tema é Poison Heart, do disco Mondo Bizarro.

Discografia

Álbuns de estúdio:

Ramones (maio de 1976)
Leave Home (janeiro de 1977)
Rocket to Russia (novembro de 1977)
Road to Ruin (setembro de 1978)
End of the Century (janeiro de 1980)
Pleasant Dreams (julho de 1981)
Subterranean Jungle (fevereiro de 1983)
Too Tough to Die (outubro de 1984)
Animal Boy (maio de 1986)
Halfway to Sanity (setembro de 1987)
Brain Drain (maio de 1989)
Mondo Bizarro (setembro de 1992)
Acid Eaters (dezembro de 1993)
Adios Amigos (julho de 1995)